segunda-feira, 20 de julho de 2009

Dia do Amigo

"Não se emite certidão de nascimento quando nasce uma amizade. Não há nada de concreto. Há apenas a sensação de que a vida está diferente e que a capacidade de amar e de se interessar foi milagrosamente ampliada sem qualquer esforço de sua parte. É como quando se tem um apartamento pequeno e alguém vai morar com você. No entanto, em vez de se tornar restrito e apinhado, o espaço expande-se e você descobre peças que nunca pensou ter até que seu amigo se mudou para sua casa.” (Steve Tesich)

Feliz Dia do Amigo para quem passar por aqui!

sábado, 18 de julho de 2009

Para quem gosta de fotografia... Eugène Atget

Organ Grinder - 1899


Ragpicker - 1900


Hotel des Archeveques de Lyon - 1900
Lampshade - 1900

Ambassade d' Autriche - 1905

Drum - 1908

Cour - 1910
Fontaine - 1911

Coin - 1911

Charenton - 1915

Prostitute - 1920s

Saint Cloud - 1922

Rue des Ursins - 1923

Montmartre - 1923

Parc de Sceaux - 1925

Pantheon - 1925

Notre Dame - 1925

Le Cirque - Não tenho a data
Um breve resumo: Eugène Atget (12/02/1856 ou 1857 – 04/08/1927) foi um fotógrafo francês, hoje tido como um dos mais importantes fotógrafos da história. Passou toda a vida em Paris. Pioneiro, revolucionou a fotografia com seu olhar desviado do ser humano. Fotografava o vazio das ruas parisienses e objetos inusitados. Iniciou a profissão de fotógrafo aos 40 anos de idade e foi o precursor da fotografia moderna em Paris. Atget desprezava a fotografia convencional, especializada em imagens humanas. Inaugurou a fotografia urbana. Não teve reconhecimento de seu trabalho em vida. Morreu em 1927, pobre e solitário, em Paris.


quinta-feira, 16 de julho de 2009

Para quem gosta de fotografia...

Robert Capa - Guerra Civil Espanhola


Lewis Hine - Operário no trabalho (Empire State Building) 1931


Eugene Smith - The Walk To Paradise Garden


Edward Steichen - Heavy Roses


Fotos enviadas por José Vargas.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Dias melhores

Você sabe que não está numa "maré de bons dias" quando entra de férias e fica gripado no dia seguinte. Você tem certeza de que a maré não é boa, quando a tal gripe não passa.
Você pode ter algumas outras confirmações, como por exemplo, usar o valor das férias para pagar o IPVA, o seguro obrigatório (OBRIGATÓRIO MESMO) e a taxa de expedição do documento da moto, pagar a mensalidade da facul, uma coisa aqui, outra lá, e, de repente, se ver sem dinheiro. E você está no meio das férias!
Você sai e deixa sua moto (que precisa de pneus novos, cano novo e troca de óleo urgente), no pátio da casa da sua tia e os cachorros mascam a borracha que reveste o apoio do pé esquerdo.
Você está de férias! Você não tem dinheiro! E precisa cortar o cabelo! Ah, e você não tem um namorado!
Suas férias vão acabar logo e você sabe, embora não queira, que terá de voltar para a mesma rotina, para os mesmos horários e não vai mais assistir sessão da tarde comendo pipoca. Não até as próximas férias. Sim, porque pobre vê sessão da tarde nas férias, rico vai a Paris!
Mas você continua acreditando que "daqui pra frente tudo vai ser diferente". Ou, pelo menos, continua acreditando que não tem como piorar mais. E é bom acreditar!

Não é brasileiro que não desiste nunca? Então!
Sorriso na cara, bola pra frente e "vamo que vamo"!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Um Tributo à Vida

Temos assistido a um verdadeiro bombardeio de informações, lamentações e homenagens, devido à morte do cantor Michael Jackson. Foi assistindo a um trecho do tributo feito em seu velório que comecei a pensar sobre algumas coisas que não podem passar em branco em nossas vidas. Não. Não falo sobre ele. Falo sobre nós.
Quando alguém parte, seja ele mundialmente conhecido ou um cidadão comum, há choro, lamentações, recordações, flores e tributos.
Quando alguém parte, já não é capaz de receber tudo isso. Já não pode ver a falta que irá fazer nem o quanto significava para você. Já não pode ouvir suas palavras e elogios e não estará no meio da conversa para partilhar as boas recordações em comum. Já não é mais capaz de sentir o perfume das flores enviadas, e nem pode ouvir as músicas entoadas em sua homenagem.
Quando alguém parte, ficamos com a impressão de que poderíamos ter feito mais. Isso me lembra o trecho de uma música do Oficina G3: “É sempre a morte que refresca a memória”. Se temos que passar pela vida, sabendo que mais cedo ou mais tarde o inevitável acontecerá, façamos com que as pessoas que nos cercam saibam o quanto são especiais para nós. Não esperemos que a morte refresque-nos a memória.
Envie flores e cartões. Se está apaixonado, envie rosas. Hoje! Sim, são caras, mas haverá alguém que ficará feliz em recebê-las e sentir seu perfume. Gaste agora. É o agora que realmente importa. Diga a alguém que tal música faz você lembrar-se dele. Envie a música ou cante para essa pessoa, mas deixe-a saber.
Elogie verdadeiramente. Destaque qualidades. Abrace. Ligue durante o dia. Surpreenda. Viva e compartilhe sua vida intensamente com as pessoas que ama. Faça alguma coisa hoje mesmo, por mais simples e boba que pareça. Isso faz toda a diferença, acredite!
Faça enquanto pode. Enquanto vale a pena. Enquanto houver possibilidade de troca, de reciprocidade. Faça agora mesmo. Por que não? Aposto que você já tem idéia de como deve começar. Tribute à vida!