domingo, 21 de fevereiro de 2010

Velha Infância!

Ah! Como era bom ser criança! Tempo bom que deixa saudades e que não volta mais. Tenho recordado com muita frequência as coisas boas da infância. Isso só pode ser um sintoma de DNA (Data de Nascimento Avançada). E que seja!
Tão boas foram as recordações, que a criança adormecida despertou e resolveu ir comprar doces. A diferença? Em outras épocas não dividiria os doces com mais ninguém. Dessa vez, comprei-os como presente a alguém que relembrou o passado comigo. Quanta nostalgia!
Lembra do Mu-mu de saquinho? Das canetas de 10 cores com cheiro de frutas? Do sorvete seco (ou sorvete quente), que vinha com um balão em cima? E do merengão, alguém lembra? Do pirulito vermelho em formato de bico (chupeta)? Do chocolate em formato de guarda-chuva? Alguém mais ia à “venda” e, com uns poucos trocados, pedia “tudo de bala”? E mesmo sem saber o quanto exatamente poderia comprar com os trocados, conferia de perto se o “tio” da “venda” estava contando as balas corretamente?
Lembro-me do corte de cabelo Chitãozinho e Xororó e das roupas dos anos 80. Dos Trapalhões, da Angélica, da Xuxa, da Mara Maravilha, do Jaspion, do Jiraya, dos Smurfs, da Caverna do Dragão, do Pica Pau, dos Ursinhos Carinhosos, dos Power Rangers, da TV Colosso, do Chaves e do Chapolim. Lembro-me dos quadrinhos, da escola, dos amigos que ficaram no tempo e das histórias que o pai contava sobre a floresta de Sherwood.
Lembro-me de ter medo de avião. De brincar de perna de pau, de bambolê e de pular elástico. Lembro-me das cantigas de roda, de brincar de esconder e de subir em árvores. Lembro-me de ter como brinquedo preferido uma boneca com a cara toda amassada. Lembro-me da mola maluca, do ioiô, dos aniversários cheios de crianças, de brincar de barro, de casinha, de atirar pedra nos outros (vejam só que coisa saudável).
Lembro-me de tanta coisa boa! A verdade que não quer calar é: esse texto não tem pretensão alguma. Se, com ele, eu conseguir fazer com que você volte ao passado e relembre a sua infância e seus detalhes deliciosos, já me dou por satisfeita. Agora, se você estiver sorrindo neste exato momento, meu caro, ganhei o dia!